|| BIM – O NOVO CONCEITO DE PROJETAR
Blog

BIM – O NOVO CONCEITO DE PROJETAR

BIM – O NOVO CONCEITO DE PROJETAR

Por Mônica Padilha

Para definirmos o conceito de BIM, vamos iniciar analisando o significado do nome “Building Information Modeling”, traduzindo Modelo Informatizado da Construção. Ao se dizer informatizado significa conter informações, e nesse quesito já se inicia a diferenciação da modelagem 3D.

Vamos ilustrar com um exemplo de uma planta arquitetônica produzida no AUTOCAD, que é um software tradicional de ferramentas de desenho, ao iniciar nesse software o comando “linha” ou “line” e desenharmos uma parede, esse é um desenho em seu sentido literal, ele não contém nenhuma informação. Já o oposto ocorre em um software da plataforma BIM, como por exemplo o ARCHICAD ou o REVIT, nesses softwares ao selecionarmos o comando parede ou “wall”, já escolhemos o tipo de parede, quais as configurações dessa parede, qual a sua altura, em que nível ou pavimento ela se inicia, em qual ela finaliza, se ela está associada a algum elemento, como alguma laje, ou se é independente, quais os materiais que a compõem, se é alvenaria, se há reboco, se é interna ou externa, se recebe pintura ou outro revestimento. E então damos o clique, literalmente desenhamos a parede com o comprimento desejado e basta apenas mais um clique e já a visualizamos em perspectiva 3D.

Então apenas pelo volume de informações com que se descreveu a ferramenta de um software comparado ao volume para descrever a outra já começa a ter-se uma noção das diferenças entre eles.

Sintetizando, na plataforma BIM um desenho não contém apenas linhas, existe interligado a essas linhas que compõem o desenho inteligência agregada, informações que compõem o modelo e formam um todo que definimos como parametrização. É como se cada item tivesse um endereço, uma configuração.

E porque esse modelo gera economia? Ao fazer alteração em uma parte do modelo, todo o restante é atualizado. Quem já trabalhou muito com o AUTOCAD, sabe o sofrimento causado pelo comando “TRIM”, para limpar o desenho e da mesma forma quem já precisou cotar uma planta arquitetônica no programa ARCHICAD já se surpreendeu com a agilidade do comando “cotas”.

Então vamos listar as facilidades já apresentadas pelo modelo BIM, modelo informatizado e parametrizado, informações interligadas e agilidade. Isso tudo resulta em economia e em resultados mais precisos.

Arquiteta e Urbanista Mônica Mendes Padilha – Escritório Padilha Arquitetura e Urbanismo (30 agosto, 2018)